Léxico Lean - nunca vai parar...


Léxico Lean - Way Lean Negocios - Sergio Caracciolo

Domingo é dia de descansar....passeando pelo Google me deparo com este texto da exoconsultoria.

Vamos compartilhar com os devidos créditos ???

Por que falar em Japonês ???

Gemba, Genchi Genbutsu, Genjitsu, Seiri, Seiton, Seisou, Seiketsu, Shitsuke, Andon, Kata, Muda, Mura, Muri, Hansei, Chaku-chaku, Heijunka, Hoshin Kanri, Jidoka, Jishuken, Kaikaku, Kaizen, Kanban, Poka-Yoke, Yamazumi, Sensei, Shusa e, a mais nova para mim, Asaichi.

Difícil, não?

Para listar o parágrafo acima tive que recorrer à uma pesquisa em um Léxico Lean. Isso porque evito ao máximo utilizar termos Japoneses do Lean.

Acredite: tenho mais de 15 anos de experiência com Lean e eu não sei os 5S em japonês até hoje. E os motivos são vários.

Nada melhor do que introduzir um conceito no idioma nativo.

Você está introduzindo um novo conceito ou, ao menos, uma forma diferente de se fazer as coisas. Você já está fadado a enfrentar uma resistência natural à mudança. Então você quer realmente falar isso em japonês? Vamos usar o bom e (nem sempre) claro português, fica mais fácil de entender e absorver os conhecimentos.

A tradução é difícil e muito influenciada pela cultura.

Não falo japonês. O que sei é que eles se comunicam por ideogramas que, como o nome já diz, representa uma ideia. Se representa uma ideia está sujeita a interpretações culturais e a tradução nem sempre é boa. Quer melhor exemplo do que o 4ºS – Seiketsu? Em uma rápida busca pelo Google podemos encontra-lo como Padronização, Higiene, Saúde, Asseio. Afinal o que quer dizer o ideograma Seiketsu? A tradução de uma ideia não é tão simples.

As pessoas se confundem.

Mesmos os termos já consolidados como Kaizen e Kanban causam confusão nas pessoas. O termo Kaizen é empregado por muitas empresas como um evento de melhoria que traz uma ruptura. Dessa forma, não utilizam o termo para melhoria continuada e incremental. As pessoas confundem Kanban com puxada e supermercado, quando na verdade é possível ter Kanban sem puxada ou supermercado, ter Puxada sem Kanban nem supermercado e ter supermercado sem Kanban (todo supermercado é puxado, mas nem toda puxada precisa de supermercado). Kanban é só o sinal, o cartão, e pode ser utilizado de inúmeras maneiras.

Sempre aparecerá um termo novo.

O berço do Lean está na Toyota e a Toyota é japonesa. Eles falam japonês por lá. Portanto sempre surgirá um termo novo em japonês porque alguém reparou em algo que a Toyota faz que não fazia antes, ou que ninguém havia visto ou dado importância antes. E quando perguntarem o que é aquilo, eles, os japoneses, irão responder com um nome em japonês. O último que apareceu para mim foi o Asaichi. Apareceu na minha linha do tempo do LinkedIn. Fui tentar descobrir o que era. Tem até poucas referências até no Google. Mas o que descobri é que, de maneira simplificada, é um termo designado para logo cedo, quando os problemas ainda estão frescos, você discuti-los, classifica-los e resolvê-los. O interessante é que na referência que eu achei, ele mesmo defende que para uma audiência em inglês, prefere utilizar um termo em inglês Morning Market, do que o termo em japonês.

A utilização do japonês ou qualquer estrangeirismo de maneira desnecessária pode trazer muitas dificuldades para as pessoas entenderem e absorverem novos conceito ou novos comportamentos. É importante pensar bem antes de introduzir uma nova palavra em outro idioma. Afinal, por que falar Muda se já existe Desperdício?


Posts Recentes